Pequenos gestos

Eu sou daquelas pessoas que gosta de observar enquanto caminho, dirijo e sou passageira. Sabe, aquela pessoa meio avoada que com certeza vc já viu tropeçando na calçada? Essa sou eu.  E eu só percebi esse meu jeito de ser com a companhia da minha filha, pois passei a verbalizar.

Filha, olha o passarinho no céu, ele está cantando e voando. É para chamar os amiguinhos deles! Filha, vc viu que tem formiguinhas no chão, elas caminham carregando coisas muiito pesadas nas costas para as suas casas. Vamos achar a casa delas? Não pise!

Ontem eu comecei a registrar algumas coisas, pensando na possibilidade da Sarah estar ao meu lado, já que ela não está. Viu como filhos mudam o nosso olhar.

img_20161214_105655-collage

 

E hoje eu recebi um pequeno gesto do marido pela manhã, mesmo cansado ele me enviou uma música, pode ter sido sem intenções, mas eu considerei uma linda declaração de amor.

 

 

Mais leve

Hoje eu retornei à endocrinologista depois de um mês e meio, constatei que estou mais leve.. coisa que eu já sabia!

Porque na semana passada fui comprar calça jeans e comprei uma numeração a menos! Chegando em casa, todas as minhas antigas calças estavam me servindo.

Agora nem sinto mais o sacrifício de não comer mais os tais chocolates; continuo sem comer! Perdi o aplicativo do meu celular pq eu tive que reiniciar… mas não preciso dele para lembrar que continuo firme e forte.

Fico mal quando não consigo fazer minhas atividades físicas diárias.

Hoje eu sinto que tinha que me esforçar mais nos finais de semana, já que a alimentação fica mais bagunçada; horários errados, aniversários, pizza ou um docinho a mais! Devia fazer pelo menos atividade física.

E a cada dia vou avaliando as minhas escolhas, sem pensar no passado ou no futuro. Um dia de cada vez! Resultados chegam!!!

 

 

4 meses depois

Daí que do ultimo post para cá eu teria várias coisas para contar, mas vou falar de alguns resultados.

O Pilates eu continuo indo de “vento em polpa”, tiveram duas semanas que eu fiquei doente e não consegui ir, ou seja, totalizamos umas três semanas de ausência nesse período. Podemos dizer estaticamente que está sendo bom.  Atividade física nunca foi a parte difícil para eu executar, eu gosto de fazer e do prazer que me dá depois de realizar. Fico até chateada quando não consigo ir por algum motivo: trabalho ou doença.

Já a alimentação, não é fácil. Aí que eu peco, que faz com que o meu peso não mude. Andei lendo alguns livros sobre mudança de hábito, para me ajudar a achar um caminho. Na verdade ainda estou lendo e acho que achei um grupo legal que poderá me ajudar.

Estou há 32 dias eu não como chocolates industrializados “gordurebas” (sonho de valsa, chokito, prestígio, kitkat, snekers, twix.. entre outros). Para qualquer um pode ser uma bobeira, mas eu chegava a comer 3 ou mais por dia de cada um desses, variando. Nas literaturas, esse item seria um dos gatilhos “físicos” para sair da rotina saudável.  Essa é a minha primeira mudança de hábito com relação à alimentação.

Estou aprendendo mais sobre os motivos da minha comilança e tentando lidar com eles no dia a dia…Já fiz isso há alguns anos atrás na terapia, mas a minha rotina de vida era outra. Sempre um aprendizado né!?

Hoje fico por aqui.

Agradeço por você ler esse post. Se puder, deixe um recadinho!

Literatura:

  • O poder do hábito – Charles Duhhig.
  • Hábitos ruins nunca mais: 25 passos para quebrar qualquer hábito ruim – S. J. Scoot