Lembranças da minha vózinha

Nos dias de frio, quando eu vou colocar a Sarah para dormir, além do hedredon coloco uma mantinha listrada de marrom e bege, bem fininha. Nela tem o nome da minha avó escrito: Maria Enedina de Almeida. Nem sei porque essa manta foi parar lá em casa, mas eu tenho um carinho especial por ela; me lembro de ficar nas pernas dela enquanto assistia à televisão e eu ao lado dela abraçada, sentindo o seu cheiro e vendo o seu sorriso.

Um fato curioso: a minha avó assistiu por muitos anos tv preto e branco. Para ser sincera, não existe na minha lembrança a TV colorida e a minha avó na mesma cena. Quando já tinha a Tv colorida ela já não enchergava direito ou nem dava mais importância. Agora me lembro saudosa dessa época,mas lembro que quando eu tinha que dormir com ela eu não ficava contente pelo fato de assistir tv PB, rs.

Um dia desses a Sarah passou o dia na casa da minha mãe, nesse dia ela grudou num Santinho que era da minha avó (desculpe mas eu não lembro o nome do Santo) que fica numa casinha e a porta abre ,fecha. E qual é o tipo de brinquedo favorito da Sarah? Tirar e por, abrir e fechar.  Adivinha onde foi parar? Na minha casa! De tanto abrir e fechar a portinha a Sarah já quebrou uma delas; ele já chegou a tomar o lugar da Júlia (boneca preferida da Sarah) para dormir.

A minha vozinha tinha uma coleção de Santinhos, todos ficavam numa mesa quadradinha ao lado do sofá, bem coloridos: vermelhos, amarelo, azul, branco; o paninho bordado que ficava abaixo deles; o rádio AM ligado em alguma missa e um copo de água ao lado.

Quando era Natal, ela sempre via qual era o dia certinho de montar, não era um dia antes nem depois. Iamos sempre ajuda-la, ela tirava o rádio da mesma mesinha, trocava por uma árvore singela com suas bolas coloridas, brinlhantes e na época quebradiças. Não podia faltar o presépio, completo: Maria, José, animais e os três reis magos. Jesus só era colocado no dia de Natal, religiosamente.

Obrigada vozinha por minhas lembranças.

Se eu fosse escrever todas as lembranças que eu tenho da minha avó em apenas um post, acho que daria um livro, vou escrevendo aos poucos aqui. Vai que sai um livro. Obrigada vozinha.

sd530475

Reflexão

Tenho chegado à conclusão que estou chegando na minha maturidade. Pode parecer besteira, mas não é.

Não que eu esteja velha sabe, eu estou envelhecendo. E espero estar fazendo isso da forma correta.

Estou fazendo escolhas de acordo com a minha vontade, sem mais pensar no que os outros poderiam pensar sobre.

Resultado disso até o momento: cabelo ruivo e duas tatuagens até o momento. Mas vamos ser sinceros, tenho condições disso não é? Quem paga tudo isso fui eu. Seria impensado e imaturo ter feito, principalmente as tatuagens com o dinheiro dos meus pais.

E esses desejos concretizados provém de uma mente maia aberta, a procura de uma auto compreensão sem julgamentos de mim mesma.

Pode parecer clichê, mas agora acredito mais ainda que os acontecimentos vêem no momento certo de nossas vidas.

O que eu tenho a dizer aos mais novos: não deixe que a vida siga, faça a vida seguir seus planos.

Músicas de Natal

Meus natais sempre foram passados em alguma casa da família, que eu acredito que seja o grande significado.

Quando eu era pequenina passávamos na casa dos meus avós, às vezes por parte de mãe, outras vezes por parte de pai e outras vezes todo mundo junto e misturado, ainda mais porque meus pais são primos de primeiro grau (por curiosidade, eu sou normal, acho)

Quanto a músicas, não me recordo, só da farra, da alegria, dos presentes, do papai noel e claro, da comida.

Quando li este tema do dia de hoje me fez recordar quase que imediatamente, foi de um CD que a minha mãe tem em casa, especial de Natal da cantora Simone.

Ela sempre deixa ele tocando ao fundo, e quando enfim vira a meia noite, ela  coloca para tocar a música Então é Natal e todos nós sempre cantamos juntos. Num coral nada afinado, mas cheio de amor!

Então fica aí um clipe da música:

‘Este post faz parte do Meme de Dezembro, uma iniciativa das interneteiras do LuluzinhaCamp, que tem como única intenção, a diversão. Porque somos blogueiras e adoramos blogar, simples assim. Se você tem blog, corre para participar, clique aqui e saiba mais.”